Entenda como funciona a Proporção Áurea na fotografia

Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Está difícil para você produzir vídeos? A insegurança surge só de pensar em estar na frente de câmeras ou de compartilhar seu trabalho? Saiba que você não está sozinho! Muitos produtores desse tipo de conteúdo também enfrentaram dificuldades semelhantes.

Não há nenhuma fórmula mágica para superar o medo de gravar vídeo, porém, aceitá-lo e encará-lo, são atitudes fundamentais. E sim, existem algumas estratégias para ajudá-lo nesse desafio. Quer saber mais? Acompanhe este texto!

Por que seria bom você perder o medo de gravar vídeo?

Ninguém é obrigado a nada, mas se você tem um negócio, ao deixar de lado a produção de vídeo, muitas boas oportunidades são ignoradas. Isso porque o conteúdo em vídeo é a maior tendência no marketing digital. 

De acordo com o Video Marketing Statistics 2020, 86% das pessoas gostariam de assistir mais vídeos em 2020, e 92% dos estrategistas de marketing, pretendem continuar a usar vídeos neste ano. Por quê?

Os vídeos são melhores para atrair e engajar clientes que, no Brasil, atinge a taxa de 6,74%. Quem já adota essa estratégia, constatou aumento no tráfego de seus sites, geração de leads, vendas e melhora na comunicação e entendimento de seus produtos e serviços pelo público.

Um dos primeiros aprendizados em fotografia, é sobre a regra dos terços, técnica fundamental para uma boa composição das fotos, já presente na maioria das câmeras, inclusive nos smartphones.

Mas você sabia que existe outra regra para composição advinda lá dos anos 1200? O uso da Proporção Áurea na fotografia é uma alternativa excelente, preferida por muitos fotógrafos contemporâneos. Quer saber mais e aprender a usá-la? Acompanhe o texto!

A Proporção Divina de Leonardo Fibonacci

A Proporção Divina ou Proporção Áurea, deriva da Sequência de Fibonacci, desenvolvida por Leonardo Fibonacci (1170-1240), um matemático de Pisa, atual Itália. 

A sequência se inicia em 1, seguido por números formados pela da soma de seus antecessores. Ou seja, a série continua com 1 (0+1), 2 (1+1), 3 (2+1), 5 (3+2), 8 (5+3) e assim por diante. Já a Proporção Áurea, também conhecida como Phi (Φ), é o resultado da divisão de um número da sequência pelo seu anterior, que será sempre o mesmo: aproximadamente 1,618.

Uma sequência da natureza

Assim que estabelecida por Fibonacci, a sequência foi amplamente difundida nas artes visuais, arquitetura e design, por se tratar de uma representação da natureza. Entendeu-se que o matemático codificou e tornou tangível, algo que sempre esteve diante de nós.
Nos fenômenos naturais, organismos vivos, fatos cotidianos, problemas matemáticos e em tantos outros casos, é possível observar a sequência. Para isso ficar mais claro, veja a figura a seguir. Trata-se do Retângulo de Ouro.

Os números da Sequência de Fibonacci, quando transformados em quadrados e dispostos geometricamente, formam esse grande retângulo. As dois menores quadrados são os números 1 da sequência. O segundo maior é o número 2, e assim proporcionalmente até o maior quadrado da imagem, representando o número 8.

Espiral de Fibonacci

Se desenharmos um arco a partir dos quadrados menores e seguirmos a sequência, unindo os cantos opostos na diagonal de cada uma das formas, uma espiral perfeita é gerada – a famosa curva de Nautilus – e temos, assim, uma grade retangular de Phi.

Agora que você entendeu a proporção áurea, observe as imagens abaixo e procure ver a reprodução da grade de Phi. 

Fantástico, não?

Proporção Áurea na fotografia

Nas imagens anteriores foi fácil identificar a grade Phi, mas em outras cenas menos óbvias, a Proporção Áurea também está presente.

Essa regra de composição, como dissemos, é muito adotada por artistas, arquitetos, designers e também por fotógrafos. Tais profissionais compreenderam que essa é uma interessante maneira de acessar o subconsciente humano e atrair sua atenção, pois são formas e imagens que naturalmente nos atraem.

Veja, a seguir, duas fotografias com a sobreposição da grade.

Conseguiu perceber como essa grade é harmônica? O olhar do espectador caminha por toda a imagem, até chegar ao ponto que o fotógrafo ou artista definiu como seu foco de interesse.

“Mas como usar a grade Phi na fotografia?”

Nós sabemos que a grade dos terços está disponível na maioria das câmeras atuais, o que provavelmente explica a sua ampla difusão. Mas o mesmo não acontece com a Phi, então, como usá-la para fotografar?
Não, você não precisa decorar a Sequência de Fibonacci, nem qualquer outra fórmula para calcular alguma divisão para sua fotografia. A única maneira de fazer fotos de acordo com a Proporção

Áurea, é através de uma composição intuitiva. Portanto, treine seu olhar para ver nuances de harmonia nas imagens ou cenas. Quanto mais você praticar, melhor ficará sua composição.

Grade com espiral no Lightroom e Photoshop

Se você não pode ter a grade da Proporção Áurea na hora de tirar sua foto, na edição isso é possível, o que é muito útil seu treino.

Para acessá-la no Adobe Lightroom, pressione R para habilitar a função Corte. Em seguida, vá clicando em O até encontrar a espiral. Para rotacioná-la, pressione Shift + O.

No Adobe Photoshop, primeiro ative a ferramenta de Corte e, em seguida, procure a espiral clicando em O.

Fácil, né? Coloque em prática! Treine a partir de agora com suas fotos e venha aprender mais na Áurea Fotográfica! Nosso curso de Fotografia Básica ensina a usar a Proporção Áurea na fotografia e muito mais!

Visite nossa sede em Florianópolis, e para conferir mais conteúdos sobre fotografia e audiovisual, acompanhe nosso blog!

Deixe sua resposta